História do Brasil




História do Brasil
Período Colonial: Descobrimento do Brasil
Período Imperial: Independência do Brasil
Brasil República
Fale conosco
Mapa do site




História do Brasil
 
descobrimento-do-brasilA história do descobrimento do Brasil, em 1500, pelos navegantes portugueses da fragata de Pedro Álvares Cabral, é contada nas séries iniciais da escola. No entanto, estudiosos utilizam a palavra “achar”, em vez de “descobrir”; portanto, o Brasil foi achado pelos lusitanos, em 22 de abril de 1500. Avistaram um alto monte, o qual deram o nome de Monte Pascoal – homenagem à Páscoa.

A expressão “achar” faz sentido quando se pensa que os lusitanos chegaram e não encontraram terra vazia, mas nela havia habitantes. Porém, antes mesmo dos portugueses, outros navegantes visitaram a terra dos índios tupiniquins. Uma curiosidade: os habitantes nativos do Brasil foram chamados índios, porque os portugueses achavam que estavam na Índia.

O navegador espanhol Vicente Yañez Pinzón, rodeou as terras brasileiras. Segundo os historiadores, ele chegou à costa. As opiniões divergem em relação à sua chegada: litoral pernambucano ou cearense. O fato é que Pinzón abarcou aqui em 26 de janeiro de 1500. E travou uma violenta batalha com os índios potiguares.

Vicente partiu para a região norte do Brasil, onde encontrou a foz do Rio Amazonas e o nomeou “mar Dulce”. Destinou-se, através do rio, para as Guianas, levando consigo indígenas. Duarte Pacheco, cosmógrafo e geógrafo, pisou em território brasileiro, em 1498, numa viagem partindo de Cabo Verde, que acabou por encontrar o Brasil. Duarte desembarcou nas regiões pertencentes, hoje, aos estados do Maranhão e Pará.

Arqueólogos, ao pesquisar o Brasil, encontraram pinturas rupestres e outros vestígios de possíveis civilizações que habitaram aqui há anos, cerca de 3000 a. C. No meio acadêmico, discute-se sobre uma possível estada dos fenícios no continente. Prova disso são os escritos encontrados na região da Paraíba, em que, segundo historiadores, com caracteres do alfabeto fenício.

Há, também, registros de trabalhos manuais feitos pelos marajoaras, tais como: cerâmicas, tecelagens, imagens de escultura, as quais não tinha total semelhança com a realidade. Objetos como bancos, colheres, apitos e outras utilidades eram obras artesanais dessa etnia arcaica.

Em mais estudos arqueológicos, acharam, no Brasil, um fóssil humano: o crânio de uma mulher habitante das terras americanas. De acordo com os estudos feitos, talvez, o ser humano mais antigo do continente, a qual o biólogo Walter Alves Neves nomeou de Luzia. Estima-se, sua existência há cerca de 11 a 16 mil anos.

portugal-brasil-coloniaApós isso, o Brasil começou a ser habitado, mais pelos portugueses, que ganhavam as batalhas contra indígenas e estrangeiros. Com o passar dos anos, a colônia de exploração recebeu a Família Real portuguesa, em que D. João VI migrou para o Brasil, a fim de não ser pego por Napoleão Bonaparte.

Estabeleceu-se, assim, o Brasil Império, até então colônia de Portugal, quando D. Pedro I, às margens do rio Ipiranga, proclamou a Independência do Brasil, no dia 7 de setembro de 1822. Dois anos depois, o país recebe sua primeira Constituição Imperial de 1824. A partir daí, o Brasil ganhou uma legislação própria. O Poder Moderador era soberano sobre o Legislativo, o Executivo e o Judiciário, uma vez que o Moderador era representado pelo imperador.

O imperador D. Pedro I, abdicou ao trono e, de acordo com a Constituição de 1824, o trono do Poder Moderador se dava por hereditariedade. Assim, entrou o Período Regencial, em 1831, o Segundo Reinado, onde D. Pedro de Alcântara era o chefe de estado. E o Brasil adotou o regime Parlamentarista, que só mudou seu regime político, no ano de 1889, com a Proclamação da República, em 15 de novembro.

Por meio de um golpe militar, o império se tornou República Federativa do Brasil e teve o primeiro presidente Deodoro da Fonseca.  Essa época, se subdividiu em seis etapas. A primeira foi a República Velha, de 1889 a 1930. A segunda etapa foi denominada de República da Espada (período entre 1889 e 1894). A terceira fase do Brasil República foi a do café-com-leite, abrange os anos de 1898 até 1930.
 
A política populista entrou como vertente no regime da República com o presidente Vargas. A chamada Era Vargas consistiu em 15 anos de governo, de 1930 a 1945, e foi o quarto período da República no Brasil. Nesse intervalo, surgiu o Estado Novo.  O quinto período é conhecido como a Ditadura Militar do Brasil, que antecedeu a Nova República, melhor dizendo, o início da democracia no Brasil.